Um sorriso

Um sorriso
[Acção de graças, Reflexão]

Quando contemplo esta vida e suas cenas
que, num filme, me levam de lés-a-lés,
sem me julgar, e o pesar de grandes penas,
eu me deponho e me coloco a teus pés.
Sem me julgar, e o pesar de grandes penas,
eu me deponho e me coloco a teus pés.

E se um sorriso basta p’ra mudar o mundo
eu não quero, agora, aqui ficar parado.
Viverei caminhando, lado a lado,
com o homem que nos tocou bem lá no fundo.

Se não valesse a pena toda a vida,
porque haveria eu agora de aqui estar?
O mundo e eu, numa cela colorida,
somos o mais belo reflexo do Teu olhar.
O mundo e eu, numa cela colorida,
somos o mais belo reflexo do Teu olhar.

Esta vida, desde sempre, foi um rio
com o caudal encostado a cada margem,
apanhando, com declives, terra e frio,
sem nunca abandonar a luta e a viagem.
Apanhando, com declives, terra e frio,
sem nunca abandonar a luta e a viagem.

sol la- Quando contemplo esta vida e suas cenas si7 mi- que, num filme, me levam de lés-a-lés, do re sem me julgar, e o pesar de grandes penas, si- si7 mi- eu me deponho e me coloco a teus pés. do re Sem me julgar, e o pesar de grandes penas, la- re7 sol eu me deponho e me coloco a teus pés. sol la- si- do E se um sorriso basta p’ra mudar o mundo la- si- do re eu não quero, agora, aqui ficar parado. sol la- si- do Viverei caminhando, lado a lado, la- si- do re com o homem que nos tocou bem lá no fundo. Se não valesse a pena toda a vida, porque haveria eu agora de aqui estar? O mundo e eu, numa cela colorida, somos o mais belo reflexo do Teu olhar. O mundo e eu, numa cela colorida, somos o mais belo reflexo do Teu olhar. Esta vida, desde sempre, foi um rio com o caudal encostado a cada margem, apanhando, com declives, terra e frio, sem nunca abandonar a luta e a viagem. Apanhando, com declives, terra e frio, sem nunca abandonar a luta e a viagem.
Sem áudio disponível

4 comentários a “Um sorriso”

Deixe uma resposta