Tu que nas margens

Tu que nas margens
[Acção de graças, Ofertório, Oração da noite]

Tu, que nas margens do lago,
não buscaste nem sábios nem ricos,
mas só quiseste que eu Te seguisse.
 
Senhor, Tu fixaste meus olhos,
ternamente, meu nome disseste;
nesse lago eu deixei minha barca
e em Ti encontrei outro mar
.
 
Tu sabes bem o que tenho
em meu barco, nem ouro, nem armas,
somente as redes e meu trabalho.
 
Tu minhas mãos requisitas,
meu trabalho, que a outros descanse;
minha amizade, que ao mundo abrace.
re la7 re/7 sol mi- la/7
Tu, que nas margens do lago, não buscaste nem sábios nem ricos,
re la7 re/re7
mas só quiseste que eu Te seguisse.
 
sol mi- re si-
Senhor, Tu fixaste meus olhos,
la/7 re/7
ternamente, meu nome disseste;
sol mi- re si-
nesse lago eu deixei minha barca
la/7 re
e em Ti encontrei outro mar.
 
Tu sabes bem o que tenho
em meu barco, nem ouro, nem armas,
somente as redes e meu trabalho.
 
Tu minhas mãos requisitas,
meu trabalho, que a outros descanse;
minha amizade, que ao mundo abrace.
Sem áudio disponível

Deixe uma resposta