Tu que nas margens




Tu que nas margens

[Acção de graças, Ofertório, Oração da noite]

TDu, que nas mA7argens do lDago,D7
não buscGaste Emnem sábios nem rAicos,A7
mas só quisDeste A7que eu Te seguDisse.D7
 
SenhGor, EmTu fixaste meus Dolhos,Bm
ternamAente, A7meu nome dissDeste;D7
nesse lGago Emeu deixei minha bDarcaBm
e em TAi — A7encontrei outro mDar
.
 
Tu sabes bem o que tenho
em meu barco, nem ouro, nem armas,
somente as redes e meu trabalho.
 
Tu minhas mãos requisitas,
meu trabalho, que a outros descanse;
minha amizade, que ao mundo abrace.

Sem áudio disponível


Deixe uma resposta