Mendigo de Deus




Mendigo de Deus

Rui Pinto[Acção de graças, Reflexão]

Intro. — GBmCD — | — GBmC

Foi por um gGesto de amor, um olhar no silêncio que pCercebi
Que aquele afAmago escondido, vDindo de dentro não Cera mais Gum.
Tirei os olhos do chão, fitei o rE7osto na luz e só Amentão ouvCi
Aquela vAmoz que tocou cá dDentro, bem no fundo de mGim

Secou a dCor que sentDia, calou a vGoz da solidEmão
IluminAmou e DaquecGeu
Fez-me sCair deste trDilho, tirou-me dGa escuridEmão
E o meu coraçAmão este Damor acolhGeu

GBmCD — | — GBmC

Eu nunca Gantes senti e eu nunca deixei de pensCar em Ti
Mas nunca Amantes ninguém me tomDou pela mão e sorrCiu para mGim.
Sou um mendigo de Deus vagueando nas rE7uas ondAme já me perdCi
Mas pela mAminha oração, Deus fDez-se presente no amCor que lhe pedGi.

E Ele secou a dCor que sentDia, calou a vGoz da solidEmão
IluminAmou e DaquecGeu
Fez-me saCir deste trDilho, tirou-me dGa escuridEmão
E o meu coraçAmão este Damor acolhGeu.



One thought on “Mendigo de Deus”

Deixe uma resposta