Maria da minha infância

Maria da minha infância
P. Zézinho [Mariana]

Eu Dera pequeno, nem me lAembro,
só lembro que, à noite, ao pé da cDama,
juntava as mãozinhas e rezGava apressado,
mas rezAava como alguém Dama.

Nas Avé Marias que eu rezava
eu sempre engolia as palavras,
E, muito cansado, acabava dormindo,
mas dormia como quem amava.

Avé, MarDia, Mãe de JesGus,
o tempo pAassa, não volta mDais,
tenho saudades daquele tGempo
que te chamAava minha mDãe.
Avé, Maria, Mãe de JesGus, Avé MarAia, Mãe de JesDus.

Depois fui crescendo, eu me lembro,
e fui esquecendo nossa amizade.
Chegava lá a casa abatido e cansado,
de rezar não tinha vontade.

Andei duvidando, eu me lembro,
das coisas mais puras que me ensinaram.
Perdi o costume da criança inocente,
minhas mãos já quase não se juntaram.

Nas Avé Marias que hoje rezo
esqueço as palavras e adormeço
E, embora cansado, sem rezar como devo,
eu de ti, Maria, não me esqueço.

Sem áudio disponível

Deixe uma resposta