Gota de orvalho

Gota de orvalho
Zé Paulo [Oração da noite, Reflexão]

A vida é como uma gota de orvalho
suspensa num fio de luz,
empresta o arco-íris, torna p’ró sol,
tudo isto na pétala da flor.

E então, o vento soprando a vida,
sorri-lhe um suave baloiçar,
diz-lhe que é já tempo de começar,
e desprende a pequena gota.

Viver é cair assim nesta viagem fugaz,
é perder o arco-íris, morrer na terra mãe,
mas é de novo subir pelo caule como seiva
e circular como vida na estrada dos seus veios.

Agora eu sei que essas gotas de orvalho,
que caem todas as manhãs,
são lágrimas caídas de uma flor
pela vida que vai e retorna. (bis)

do sol fa re-
A vida é como uma gota de orvalho
do mi- re-
suspensa num fio de luz,
fa re7 do la-
empresta o arco-íris, torna p’ró sol,
do re- do
tudo isto na pétala da flor.

E então, o vento soprando a vida,
sorri-lhe um suave baloiçar,
diz-lhe que é já tempo de começar,
e desprende a pequena gota.

do sol sol- fa
Viver é cair assim nesta viagem fugaz,
fa- do mi- re
é perder o arco-íris, morrer na terra mãe,
do sol sol- fa
mas é de novo subir pelo caule como seiva
fa- do fa- do
e circular como vida na estrada dos seus veios.

Agora eu sei que essas gotas de orvalho,
que caem todas as manhãs,
são lágrimas caídas de uma flor
pela vida que vai e retorna. (bis)

2 comentários a “Gota de orvalho”

Deixe uma resposta