Eu por ti

Eu por ti
Movimento dos Focolares [Acção de graças, Reflexão]

Eu por ti,
acertaria o meu passo ao teu caminhar.
Eu por ti,
o teu problema arcaria sobre mim
e abraçaria o horizonte
que trazes dentro do teu olhar.

Eu por ti,
Buscar-te-ia no mar da tua solidão.
Eu por ti,
te encontraria no grito dos teus porquês,
não pensando às minhas decisões
e aos meus critérios se falas tu…

Eu por ti, palpitaria pelos teus desejos.
Eu por ti, daria voz às tuas mil razões.
Eu por ti, eu por ti,
perder-me-ia no teu pranto,
cantaria o teu próprio canto,
que esta força em mim,
deixaria a ti primeiro
colher a flor do meu jardim.

Eu por ti,
faria ecoar no meu peito a voz da tua dor.
Eu por ti,
suportaria a tua fragilidade
e ancorar-te-ia à minha mão
se fosses arrastado na maré…

Eu por ti,
faria minha a angústia que vive em ti.
Eu por ti,
entregaria os meus trunfos à tua mão;
e por ti sentiria a saudade
pelo fragor da terra que deixaste…

Eu por ti, palpitaria pelos teus desejos.
Eu por ti, daria voz às tuas mil razões.
Eu por ti, eu por ti,
seria o eco do teu canto,
na apatia e na alegria,
que esta força em mim,
deixaria a ti primeiro
colher a flor do meu jardim.

si- Eu por ti, sol la acertaria o meu passo ao teu caminhar. si- Eu por ti, sol la o teu problema arcaria sobre mim mi re mi la e abraçaria o horizonte re mi que trazes dentro do teu olhar. Eu por ti, Buscar-te-ia no mar da tua solidão. Eu por ti, te encontraria no grito dos teus porquês, não pensando às minhas decisões e aos meus critérios se falas tu… fa#- re mi Eu por ti, palpitaria pelos teus desejos. fa#- re mi Eu por ti, daria voz às tuas mil razões. la- fa sol do Eu por ti, eu por ti, la- fa perder-me-ia no teu pranto, sol do cantaria o teu próprio canto, la- fa que esta força em mim, sol la- deixaria a ti primeiro fa sol la- colher a flor do meu jardim. Eu por ti, faria ecoar no meu peito a voz da tua dor. Eu por ti, suportaria a tua fragilidade e ancorar-te-ia à minha mão se fosses arrastado na maré… Eu por ti, faria minha a angústia que vive em ti. Eu por ti, entregaria os meus trunfos à tua mão; e por ti sentiria a saudade pelo fragor da terra que deixaste… Eu por ti, palpitaria pelos teus desejos. Eu por ti, daria voz às tuas mil razões. Eu por ti, eu por ti, seria o eco do teu canto, na apatia e na alegria, que esta força em mim, deixaria a ti primeiro colher a flor do meu jardim.

16 comentários a “Eu por ti”

Deixe uma resposta