Effathá: Abre o teu coração!

Effathá: Abre o teu coração!
Luís Oliveira [Ofertório, Reflexão]

Pai, faz de mim teu instrumento.
Impõe as tuas mãos nos meus olhos e assim
faz cair a indiferença
e que no outro eu te veja a ti.
Aqui deixo o que me pesa p’ra te seguir.
Eis-me aqui, estou pronto a partir.

Effathá tu disseste bem alto
e o meu coração começou a ceder.
Pedes que me levante,
que descubra o que há para fazer.
Effathá hoje eu digo e repito
Quero ser instrumento na tua mão.
«Toma a tua enxerga! Vem, segue-me!
Abre o teu coração!»

Não tenho prata nem ouro,
mas tudo o que eu tenho, meu Pai, te dou.
Impõe as mãos nos meus ouvidos.
Que as tuas palavras ressoem em mim
e transformem o meu coração.
A minha vida é a tua missão.

Sou teu, sou um instrumento por ti.
Já não sou eu quem vive, vives em mim.

Effathá (…)

Abre o teu coração! Abre o teu coração!
Abre o teu coração!

re la sol
Pai, faz de mim teu instrumento.
si- la re
Impõe as tuas mãos nos meus olhos e assim
re la sol
faz cair a indiferença
si- la sol
e que no outro eu te veja a ti.
la si- si-/do# re
Aqui deixo o que me pesa p’ra te seguir.
sol la re la
Eis-me aqui, estou pronto a partir.

re la
Effathá tu disseste bem alto
do sol
e o meu coração começou a ceder.
si- mi-
Pedes que me levante,
sol la
que descubra o que há para fazer.
re la
Effathá hoje eu digo e repito
do sol
Quero ser instrumento na tua mão.
si- mi-
«Toma a tua enxerga! Vem, segue-me!
sol la re la
Abre o teu coração!»

Não tenho prata nem ouro,
mas tudo o que eu tenho, meu Pai, te dou.
Impõe as mãos nos meus ouvidos.
Que as tuas palavras ressoem em mim
e transformem o meu coração.
A minha vida é a tua missão.

sol la re
Sou teu, sou um instrumento por ti.
sol la si si7
Já não sou eu quem vive, vives em mim.

mi
Effathá (…)

la si mi do re mi
Abre o teu coração! Abre o teu coração!
la si mi

Deixe uma resposta