É o meu corpo

É o meu corpo
Bebaisieux [Comunhão]

DÉ o Meu CBmorpo: tDomai e comBmei.
DÉ o Meu SBmangue: tEmomai e bebAei.
Porque Eu sDou a VD7ida, pGorque Eu sou o AmGmor.
Ó SenhDor faz-nos vivAer no Teu AmDor.

Como o SDenhor nos amBmou, jamais Dalguém pode amBmar;
p´lo camDinho da justBmiça nos ensEmina a caminhAar.
Quando estDamos reunD7idos e partGilhamos Seu pGmão,
Ele nos dDá o Seu amAor e a Sua pDaz.

Como o SDenhor nos amBmou, jamais Dalguém pode amBmar;
em tudDo o que nos legBmou, manifEmestou o Seu amAor;
Quem comDer a Minha CD7arne e bebGer o Meu SGmangue
permanDecerá em MAim e Eu nDele.

Sempre que Deste Pão tomBmais e destDe cálice bebBmeis,
até que Do Senhor vBmolte, Sua mEmorte anunciAais.
Quem tomDar indignamD7ente este sGanto alimGmento,
será rDéu do Corpo e SAangue do SenhDor.

Glória ao pDai que nos criBmou, glória ao fDilho redentBmor
Glória ao espDírito da vBmida que nos dEmá o seu amAor
UnidDos por este pD7ão que seu pGoder transformGmou
Demos grDaças ao SenhAor que nos salvDou

5 comentários a “É o meu corpo”

  1. Refrão:
    É o meu corpo, tomai e comei;
    É o meu sangue, tomai e bebei;
    Porque eu sou a Vida, porque eu sou Amor;
    Ó Senhor faz nos viver o Teu Amor.

    Como o senhor nos amou, já mais alguém pode amar;
    P’lo caminho da justiça, que nos ensina a caminhar;
    Quando estamos reunidos e partilha-mos Seu Pão;
    Ele nos dá o Seu amor e Sua paz.

    Como o senhor nos amou, já mais alguém pode amar;
    Em tudo o que nos legou, manifestou seu amor;
    Quem comer a Minha carne e beber o Meu sangue;
    Permanecerá em Mim e Eu nele.

    Sempre que este Pão tomais e deste cálice bebeis;
    Até que o Senhor volte, Sua morte anunciais;
    Quem tomar indignamente este santo alimento;
    Será reu do Corpo e Sangue do Senhor.

Deixar uma resposta