À meia noite ao luar

À meia noite ao luar

||: DÀ meia-noite ao luAar, vai pelas ruas a cantar,
um boémio sonhadDor. :||
E a rGecatada donzDela de mansinho abre a janAela
à doce canção de amDor.

Ai como é bDelo, à luz da lAua,
ouvir-se um fGado em plDenAa rDua.
E o cantador, apaixonado,
trinando as cordas a cantar o fado.

||: Dão as doze badaladas e ao ouvir as guitarradas
surge o luar que é de prata. :||
E a recatada donzela de mansinho abre a janela,
vem ouvir a serenata.

Sem áudio disponível

Deixe uma resposta